Blog

Postado em 14 de agosto de 2020

Catequese e animação vocacional

Catequese e animação vocacional

Deus seja louvado pela vocação de tantos homens e mulheres que se dedicam a arte de catequizar, em todas as comunidades e paróquias. Em pequenos ou grandes grupos transmitem o amor incondicional a Deus, à Igreja, e lançam luzes que orientam o caminhar de tantas pessoas seguindo os passos de
Jesus.

A Iniciação à vida Cristã é o momento natural para que seja despertado no coração dos filhos de Deus o ardente desejo de assumir os planos de amor divino em suas vidas. É por essência um ambiente vocacional, pois na verdade, não é possível abordar o seguimento a Jesus sem tocar no chamado individual. Sendo assim, surge o convite imperioso a todos os catequistas para que também assumam a sua missão e vocação de animadores vocacionais, propondo para aqueles que Deus lhes confiou
o seguimento a Cristo, em uma vocação específica.

O Diretório Nacional de Catequese, em seu número 147, item c, nos diz: “Os objetivos inspirados na pedagogia da fé são alcançados pela catequese da seguinte forma: ajudando no discernimento vocacional das pessoas para que assumam, na Igreja e na sociedade, a partir da fé, o seguimento de Jesus do modo mais condizente com suas potencialidades, aspirações, como escolha existencial, colocada sob o olhar de Deus’’.

Neste parágrafo do DGC nota-se, claramente, que um dos objetivos da Catequese é propiciar aos catequizandos um ambiente que favoreça fazer uma escolha livre, fruto de um processo de discernimento vocacional, frente aos diversos caminhos que oferecem felicidade, mas que, no entanto, os afasta de suas verdadeiras identidades cristãs.

Hoje mais do que nunca é necessário um trabalho conjunto entre a Pastoral Vocacional e Catequese
diocesana e/ou paroquial, e não um trabalho em ‘gavetas pastorais’ isoladas, como se o labor missionário tivesse diferentes objetivos, fazendo com que o grande mandado para ir e fazer discípulos não se cumpra em sua totalidade.

Aqueles que recebem os primeiros raios de verdade e amor, transmitidos nos encontros de preparação para Eucaristia e Crisma, são também convocados a se questionarem sobre sua vida e o sentido último pelo qual se vale a pena viver, e dizerem como o jovem Francisco de Assis: “Senhor, o que queres de mim?”

Os nossos encontros com as crianças, adolescentes e jovens são espaços propícios para questionarem sobre sua vida e vocação. Com uma linguagem jovem, é preciso propor a vocação na contramão de tantas possibilidades continuamente apresentadas, e fazer com que as crianças, desde pequenas, despertem para o projeto pessoal, fruto do amor de Deus.

Em todas as comunidades e paróquias é necessário cultivar e promover a Cultura Vocacional,
partindo da proposta de oração por todas as vocações. Os ambientes catequéticos precisam ser lugares onde se apresenta e cultiva a oração por todas as vocações da Igreja, pedindo para que Senhor da messe envie mais operários.

Você catequista, louve a Deus pelo dom de sua vida e vocação, e de uma maneira especial por esta vocação de catequizar; mas não se esqueça que ali, diante de tantos corações sedentos, você tem uma missão especial: despertar a vocação de cada um, fazendo-os ter a certeza que na infinita bondade de Deus são chamados a ser seus filhos, e cada qual com sua missão específica na Igreja e no mundo.

Autor - elias silva

elias silva

Deixe uma resposta

Dúvidas? Clique aqui. (62) 98119-6817