PROPOSTA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE EM 2019 SERÁ DE APROFUNDAMENTO DO SIGNIFICADO DO TERMO

Há pessoas que não gostam de ver a Igreja abordar temas sociais em sua missão evangelizadora. No entanto, a própria Doutrina Social da Igreja recorda que é seu dever “propor os princípios e os valores que possam suster uma sociedade digna do homem” (DS, 580). Entre estes princípios, o da solidariedade é considerado um dos fundamentais da concepção cristã sobre a organização social e política. Neste sentido, a Campanha da Fraternidade, proposta pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para 2019 terá como tema “Fraternidade e Políticas Públicas”, e como lema: “Serás libertado pelo direito e a justiça” (Is 1,27). A iniciativa deverá abordar questões relacionadas à educação, saúde, meio ambiente e desenvolvimento social. “Levando em consideração que a temática é bastante ampla e que diz respeito a toda a sociedade, não se pode falar de políticas públicas sem levar em consideração tais aspectos”, explicou em entrevista ao site da CNBB o padre Erivaldo Dantas, que elaborou para a campanha a arte oficial.

A Campanha, realizada durante o período da Quaresma de 2019, deverá estimular a participação do cristão na promoção de políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja. O secretário executivo das Campanhas da Fraternidade, padre Luís Fernando da Silva, explicou ao site da Conferência dos Bispos a abrangência destas políticas públicas: “Falamos de participação das pessoas no processo de gestão e controle. Cada um na sua medida e realidade. Todos os cristãos têm a missão e são chamados a participar”.

 

Ir. Diego Joaquim, C.Ss.R Missionário Redentorista, Jornalista, Coordenador Regional Centro-Oeste da Pascom.

Ir. Diego Joaquim, C.Ss.R
Missionário Redentorista, Jornalista, Coordenador Regional Centro-Oeste da PASCOM.